Tags

, , , , , , , , , , , , , ,

Por Dave Harvey

O que significa para um homem ser “chamado”? Pense mais sobre isso; talvez haja mais do que você vê. “Chamado” não é uma palavra sem importância. No mínimo, implica alguém que chama. E como Sinclair Ferguson disse: “chamado” é uma das descrições mais frequentes para cristão do Novo Testamento. Quando Deus fala, homens deveriam ouvir.

Talvez você pense sobre um chamado como uma busca, uma procura, naquilo que o homem dedica a sua vida – sujeitos como William Wilberforce ou Martinho Lutero. Talvez “chamado” traga a sua mente seu pastor ou um missionário cujo sua igreja sustém; quem geralmente fala de sentir-se chamado. Para alguns, o chamado de um homem é somente outro meio de falar sobre seu trabalho; “chamado” significa trabalho ou carreira.

Pode te surpreender, mas na Escritura, a ideia de chamado inicialmente não é um carreira que optamos, uma causa que escolhemos, ou um código que nós usamos para destravar a vontade de Deus. Chamado bíblico é, em primeiro lugar, algo feito em nosso favor. É a convocação de Deus para o Salvador, e ao Seu serviço.

A convocação de Deus ao Salvador

Você lembra o dia, o evento, a mensagem, ou o ano onde você se sentiu diretamente e pessoalmente atraído a seguir Jesus? Para alguns foi dramático, um evento na vida marcado por emoções e comprometimento. Para outras foi uma atração lenta, como o sol da manhã leva embora as sombras da noite até que o novo dia brilhe com vida. Para mim foi uma temporada de paradas e recomeços, irresistivelmente me levando em direção a Deus por razões que eu não podia compreender. Mas apesar da sua história, houve finalmente uma verdade inegável que prendeu sua atenção: Deus chamou você para Ele mesmo. (Rm. 8.30)

Poucas coisas são tão memoráveis do que a realidade de que o Criador do universo se inclina para convocar pecadores. “Porque eu vim, não para chamar os justos, mas pecadores” (Mt. 9.13). Isto não é uma rede genérica lançada sobre os sem-nomes no mar da humanidade. Esta convocação é apaixonada, particular, e pessoal. “Mas agora, assim diz o Senhor, quem te criou ó Jacó, e quem te formou, ó Israel: ‘não temas, porque eu te redimi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu’”. (Is. 43.1).

É tentador pensar que este chamado diz mais sobre nós do que sobre Deus. Nós de fato possuímos valor inexplicável para Deus. (Sl. 8.5-8; Mt. 6.26), mas o ponto principal da sua convocação não é confirmar a nossa importância. Pecadores não são troféus especiais que Deus quis ganhar ou algum tipo de negócio da China que ele não podia recusar. Não, a altíssima glória do chamado irradia não em direção ao que é chamado, mas em direção àquele que chama. (1 Co. 1.29; Ef. 2:8-9).

No dia 10 de Março de 1876, a primeira ligação de telefone foi realizada. Alexander Graham Bell, o inventor, ligou para seu assistente, Thomas A. Watson. “Venha aqui”, disse Bell a Watson em uma ligação histórica, “Eu quero ver você”.

Thomas Watson nunca assumiu que a primeira ligação para ele foi realmente sobre ele. Watson não pulou do seu assento e agiu como um jogador da Liga Nacional de Futebol Americano, cravando o telefone no chão como se fosse o “touch-down” e batendo em seu tórax como uma estrela do jogo depois de uma pegada espetacular. Não, Watson viu algo muito maior. A primeira ligação ocorreu não por causa do homem sendo chamado, mas por causa do inventor.

O criador chamou; o receptor responde

De uma maneira imensamente profunda e infinitamente esplêndida, o chamado eficaz de Deus à salvação muito além sobre ele do que daqueles que Ele tem chamado (Ef. 1.3-14). Mais magnifico do que qualquer invenção humana, o instrumento para este primeiro chamado não é o dispositivo em si, mas a mensagem – o glorioso evangelho de um Salvador morto e ressurreto (2 Ts. 2.14) Isto significa que o primeiro chamado é o mais importante. E não é a respeito do que nós fazemos ou onde vamos, mas sobre quem nós devemos seguir (Rm. 1.6).

Este primeiro chamado é o fundamento para um segundo. O primeiro determina que nós somos – filhos de Deus redimidos pelo sangue do Seu Filho, Jesus. Com nossa identidade estabelecida, o segundo chamado marca o curso de nossas vidas; é a convocação para o Seu serviço. (João 13.13-17).

Continua na parte 2…

Fonte original/ Source: Calling
Por / by: Dave Harvey
Traduzido por/ Translated by: Anderson Alcides

Anúncios