Tags

, , , , , , , , , , , , , , , ,

A Bíblia é ciente das pessoas “inconstantes”. Por exemplo, 2 Pedro 3:16 diz “Existem algumas coisas [nas palavras de Paulo] difíceis de entender, as quais os indoutos e inconstantes torcem para sua própria perdição, como fazem com outras Escrituras.” 2 Pedro 2:14 fala dos homens maus que “engodam almas inconstantes.” Tiago 1:8 fala de um “homem de coração dobre, inconstante em todos os seus caminhos.”

Nenhum de nós é perfeitamente constante. O Rei Davi e o apóstolo Paulo sabiam como era estar no abismo do desânimo e nas nuvens do êxtase. Não é sempre fácil separar os doentes dos sãos. Nem devemos sempre tentar, já que a mesma terapia é prescrita para ambos: amor.

Mas deixe-me tentar descrever o que eu quero dizer por “pessoas inconstantes” – e não se incomode muito se uma ou duas dessas características servirem para você. Aqui está o que eu quero dizer por inconstante:

Pessoas inconstantes tendem a ter excessivas variações emocionais de ânimo sem boas razões. Elas podem estar excessivamente desanimadas ou excessivamente exaltadas quando não há razão suficiente para tal.

Isto nos leva à segunda característica: as emoções das pessoas inconstantes não estão adequadamente conectadas às suas faculdades de raciocínio e percepção. Em algum grau isso é verdade para todos nós. Mas em uma mente sã as emoções são guiadas por observações verdadeiras da realidade e pensamentos corretos sobre estas observações. Mas em uma pessoa inconstante as percepções são distorcidas e o leme da razão fica girando livremente embaixo do barco. O barco da vida está à deriva no mar da emoção sem um controle normal fornecido pelo leme. Mesmo com um bom leme você pode se perder seriamente. O barco inconstante da vida é levado de um lado para outro no mar das emoções.

Portanto, os inconstantes são excessivamente inseguros. Sem uma raiz profunda de conhecimento, confiança e satisfação emocional (!) na graça soberana de Deus, eles extraem uma quantidade excessiva de segurança das circunstâncias relativas. Novamente, todos nós somos assim em algum grau. “Eu creio, ajuda a minha incredulidade.” Mas nos inconstantes o problema é maior e eles são, portanto, vulneráveis a qualquer coisa que pareça, mesmo que remotamente, como crítica, ou desaprovação, ou rejeição.

Uma manifestação desses problemas é que pessoas inconstantes estão freqüentemente fora de contato com as dinâmicas relacionais. Elas não percebem como estão em conflito. As limitações e requerimentos normais da simples interação social não estão na sua estrutura.

Por que este tipo de pessoa se sente atraída em um grau desproporcional aos extraordinários dons espirituais, como profecia, conhecimento e línguas, bem como a outros raros sinais e milagres?

Uma possível resposta é que estes dons são muito superiores aos processos comuns da observação objetiva e do raciocínio. Portanto, eles fornecem uma atmosfera que parece livre das restrições normais nas quais estas pessoas acham tão difícil de viver. Elas sentem que aqui pelo menos elas podem dizer o que vêm às suas mentes, sem as restrições da razão, e da cautelosa interpretação bíblica, e observação moderada, que normalmente governam o ir e vir da vida. Estes dons espirituais parecem se encaixar ao seu modo de vida: imprevisível, desconectado de processos de raciocínio, livre das demandas da observação objetiva.

Mas eu o incito a ler 1 Coríntios 14 e ver se achas que Paulo viu a atmosfera dos dons espirituais como uma atmosfera inconstante. A questão que enfrentamos é como professar a verdade dos dons sem criar um fórum para inconstância.

Desejando seriamente toda a plenitude de Deus,

Pastor John

Via Desiring God – John Piper Ministry

Anúncios