Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Estou conturbado. Minha alma está inquieta. Minha mente um turbilhão. Estou cansado.

estopimHá dezesseis meses, como um estopim, algo “estourou” na minha cabeça, gerando uma explosão de pensamentos, de reflexões, de questionamentos. Com eles, invariavelmente vieram algumas críticas. E duras por sinal, às práticas sincréticas, estrelismo de cantores gospel, pregações sem sentido com revelações esdrúxulas, músicas “cristãs mundanas”, heresias que batem à porta todos os dias desde o primeiro século – que retornam cada vez mais camufladas para enganar os néscios, incautos, e infelizmente também os mais velhos na fé.

A secularização e a mundanização da igreja, tem feito um estrago enorme nos santos. Sempre fez. Práticas sincréticas e pagãs, ritos judaicos, entre outras coisas sempre houve. Mas houve também aqueles que combateram tais comportamentos, denunciando falsos ensinos e falsos profetas durante muitos séculos. Vemos a promessa de Cristo “as portas do inferno não prevalecerão contra ela” [Igreja], sendo cumprida séculos após séculos. Agostinho de Hipona, Tertuliano, Orígenes nos primeiros séculos combateram diversos ensinos contrários à sã doutrina. Muitos séculos depois, John Huss, John Wycliff, Lutero, Calvino, Charles Spurgeon, Jonh Wesley, Jonathan Edwards, entre outros foram homens ungidos e batizados pelo Espírito Santo para provocar um avivamento nas pessoas.

Os pensamentos e reflexões de quem eu sou, o que fiz até ali (dezesseis meses atrás), o que faria daquele momento em diante, foram digeridos – e alguns ainda estão neste processo de digestão – em meio às lágrimas. Não tenho a pretensão de ser um super herói da Igreja. Não sou maluco e estou em perfeito juízo. Não sou o salvador da pátria.

O que tenho aprendido é que, não importa em que área da vida do ser humano, romper com dogmas, crendices, modismos, pensamentos formados não é fácil. Algumas feridas parecem que ainda estão abertas e busco forças para poder fechá-las, mas sinto-me impotente. Relacionamentos que anteriormente eram lindos. Amizades que pensávamos que não iriam terminar (ao menos da minha parte penso que não terminaram). Todavia, olho para as circunstâncias do presente e do passado e questiono se muitos ainda me têm como amigo. Quero dizer a alguns: “Te amo, to aqui pra o que der e vier”. Utopia; penso! Como reatar estes relacionamentos que eu não queria que tivessem sido rompidos de forma tão dura e repentina? Eu tenho agora um pensamento e um conhecimento teológico (graças ao bom Deus que me deu a oportunidade de estudar) totalmente diferente do que eu tinha no passado. O eu de hoje, não é o de ontem. Então, me vejo questionando como conviver com ensinamentos que ao meu entendimento da sã doutrina são espúrios, deturpados e não há embasamento bíblico? – embora muitos digam que há, mesmo que eu discorde. Ok, ok. Não sou o detentor da verdade e nem quero. A Verdade; sabemos muito bem quem tem e quem é.

Mas não posso lutar contra minha própria consciência, ainda que muitos me digam que eu não tenho fé para certas práticas. Minha fé está em Cristo e em Cristo somente. Não preciso de artifícios e objetos para servir de intermediário entre meu Senhor e eu.

Sou levado a repetir as mesmas palavras de Lutero: “Portanto, a menos que eu seja convencido pelo testemunho das Escrituras ou pelo mais claro raciocínio; a menos que eu seja persuadido por meio das passagens que citei; a menos que assim submetam minha consciência pela Palavra de Deus, não posso retratar-me e não me retratarei, pois é perigoso a um cristão falar contra a consciência. Aqui permaneço, não posso fazer outra coisa; Deus queira ajudar-me. Amém.”

Tenho orado pela unidade do corpo de Cristo e às vezes questiono-me: “Como? Sedesabafo eu e muitos outros irmãos que possuem a mesma linha de raciocínio, base teológica, cujas mentes estão voltadas para as Escrituras e a fé voltada para Cristo não concordam tais ensinamentos, pregações, coronelismo eclesiástico, práticas sincréticas que se assemelham muito a numerologia, astrologia, espiritismo? Como podemos compactuar com isto? Como eu posso fazer parte disto? Não dá!”

comunhãoComo ser unido em um só corpo com estes? Como cantar: “Como é precioso irmão estar bem junto a ti, e juntos lado a lado, andarmos com Jesus e expressarmos o amor que um dia Ele nos deu, pelo sangue do calvário, sua vida trouxe a nós. A aliança do Senhor eu tenho com você, não existem mais barreiras em meu ser, eu sou livre pra te amar, pra te aceitar e para te pedir perdoa meu irmão, eu sou um com você no amor do nosso Pai, somos um no amor de Jesus”? Como cear junto? Como?

Como resultado das críticas que faço no meu blog, das postagens que curto, dos estudos que compartilho, afastei-me dos que admirava, não telefono e não recebo telefonemas e recados, tive bloqueios no facebook, unfollows no twitter, exclusão de relacionamentos de amizade porque não concordaram com minhas idéias, sendo chamado de crítico, recalcado, frustrado, infrutífero. Talvez até como Elias, que foi taxado de “perturbador de Israel” [este último imagino apenas].

A verdade é que eu não gostaria que tudo isto acontecesse. Que estas feridas fossem abertas, em mim e nos outros. Soldados em guerra se ferem. Alguns ficam vivos, outros morrem. Estou no combate do evangelho e quero perseverar. Todavia, quero ajudar alguns também, quantos eu puder. Infelizmente alguns não darão ouvidos. Não posso me iludir que não farão o contrário. Sim, se surgir heresia, práticas sincréticas e esquisitas, serão denunciadas. Devem ser. É bíblico.

Oro para que muitos abram os olhos e possamos ser reconciliados, para que o Deus de Paz os guarde, os conserve, os santifique. É bíblico também orar pela Igreja, pelas autoridades, pelos líderes, pela unidade da fé e para nos livrar os falsos profetas ordená-los que parem de ensinar doutrinas erradas.

Algumas feridas, por mais que não queiramos, serão abertas. Não é o desejo de ninguém. Nunca foi o meu e creio que de ninguém.

coraçãoSou um miserável pecador. Deus não seria injusto se me enviasse neste exato momento para a perdição. Preciso de mudanças. Quero ter minha fé cada vez mais robustecida e vou buscar isto. Quero ser santo e vou investir nisto. Quero amar a Deus e aos meus irmãos e vou obedecer isto. Não é fácil, mas o Espírito Santo vai me ajudar. Está escrito que ele é o meu, o teu, o nosso Paracleto.

Que a graça do nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus Pai e as consolações do Espírito Santo sejam com todos,

Anderson Alcides, apenas mais um inútil servo do Senhor Jesus Cristo, que não faz mais nada ou deveria fazer do que sua obrigação.

Anúncios