Tags

, , , , , , , , , , , , , ,

Talvez você ache estranho o título deste novo post. Entretanto, ele é proposital e será explicado ao longo do texto.

Durante esta semana, minha esposa e eu estávamos conversando sobre o Evangelho de Cristo, a verdades espirituais sobre quem éramos e quem somos em Cristo depois que nascemos de novo. Sem dúvida, não podemos deixar de notar que é incrível como muitos que nasceram em berços ditos tradicionais e históricos, acabaram tomando um rumo obscuro, juntamente com seus líderes que, numa vontade sincera e verdadeira de ensinar o Evangelho puro, não perceberam que infelizmente a cegueira os acometeu no meio do caminho, e ela tem sido transmitida a vários cristãos ao redor do mundo, e principalmente no Brasil quanto a ensinos controversos à sã doutrina e ao verdadeiro Evangelho de Cristo Jesus.

Muitos destes ensinos têm sido propagados pela maioria das igrejas neopentecostais. Tenho a impressão de que este termo que as classifica, se tornou pejorativo – e tornou-se assim, tão somente pelas práticas sincréticas (incluindo simbolismos de “patuás gospel” como rosa ungida, óleo ungido, copo d’água, suor santo, etc.), revelações absurdas, ênfase em curas, milagres, batalha espiritual, bênçãos materiais incluindo prosperidade financeira. O que quer queiramos ou não, destoa gritantemente do Evangelho de Cristo que anuncia salvação do juízo de Deus, restabelecendo o nosso relacionamento com o Pai que foi aberto um novo e vivo caminho através de Jesus Cristo

“Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.” Hebreus 10:19-23, ARC.

Analisando este cenário que acomete muitas igrejas, não podemos esquecer que há ainda pessoas idôneas e sinceras para com o Senhor – mas que em tais, foi realizada uma lavagem cerebral.

Basta questionar alguma prática ou ensino, que aqueles que as defendem, resta realizar um apedrejamento. Em meio ao espanto enquanto dizem: “Você não entendeu”, “É uma revelação espiritual”, “Os tempos mudam”, “Deus tem algo novo”, o mais absurdo é “Não toque no ungido do Senhor”, caso alguém refute uma pregação em que foi identificado um desvio doutrinário. Esquecem que biblicamente, quem levanta um líder na igreja e o reconhece, é a própria assembléia dos santos.

Então surge um questionamento: “Se foi a Igreja quem estabeleceu o pastor, e, se ele se desviou das verdades da sã doutrina e mesmo advertido por alguns não se consertou, por que também ele não pode ser destituído?”. Lembremos que neste ponto, a saúde espiritual da assembléia pode estar em jogo. Mas nem todas as igrejas são assim mais, apesar de ser uma verdade bíblica. (1 Timóteo 4:14).

Ao constatar uma boa camuflagem da lavagem cerebral, paralelamente lembrei-me de uma música e o videoclipe de Pink Floyd, intitulada Another Brick in the Wall [1], conhecida pelo refrão: “Hey teacher, leave the kids alone”, em sua tradução: “Ei professor, deixe as crianças em paz”.

Parte do enredo da música mostra Pink, um garoto que aparentemente perdeu seu pai, vê-se solitário com suas crises de adolescente e cria um “muro” ao redor da sua vida. Em sala de aula, Pink sonha que as crianças protestam contra os seus professores abusivos.

O objetivo aqui não é falar da canção em si, sua interpretação e todo enredo dela. Se você quiser saber, pode acessar aqui. De antemão, comunico que pode ajudar esclarecer o que será dito abaixo, se você assistir o vídeo (clique aqui).

Mas fazendo uso da licença poética e literária, gostaria de fazer uma analogia. As verdades bíblicas em paralelo com o cenário atual da cristandade, em relação a esta canção de Pink Floyd.

A tradução da parte 2 diz o seguinte:

Não precisamos de nenhuma educação

Não precisamos de controle mental

Chega de humor negro na sala de aula

Professores, deixem as crianças em paz

Ei! Professores! Deixem essas crianças em paz!

Tudo era apenas um tijolo no muro

Todos são somente tijolos na parede

 

“Errado, faça de novo!”

“Se você não comer sua carne, você não ganha pudim. Como você

pode ganhar pudim se não comer sua carne?”

“Você! Sim, você atrás das bicicletas, parada aí, garota!”

Nesta analogia, a de se ver que como Pink, há muitos cristãos protestantes que têm protestado (não vi como não ser redundante) contra ensinos abusivos e de controle mental. Tristemente, do outro lado há aqueles que não querem ensino bíblico são. Não querem voltar às verdades das Escrituras. Gritam em alta voz: “Não precisamos de ensino bíblico, educação cristã”, mas querem bênçãos, milagres, uma nova “revelação” – ou “revelamento”-, uma “profetada”. Mas quando há ensino do verdadeiro Evangelho, se desviam, e sentem coceira nos ouvidos como está em II Timóteo 4:3-4, pois o verdadeiro Evangelho mostra o nosso interior que precisa ser tratado, e não o exterior.

“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.” II Timóteo 4:3-4, ARC.

Os professores são os falsos mestres e profetas contemporâneos, que oferecem um humor negro como se fosse algo bom, para distração das verdades bíblicas e espirituais contidas no Evangelho.

Este humor negro são as bênçãos materiais, a compra do carro novo, o aumento do salário através de uma campanha intitulada “Dízimo do salário que você quer ter”, ou “Tome posse da bênção que você veio buscar”, “Honre a visão e seu líder”, (e não precisa lembrar-se de honrar a Cristo primeiramente); marche ao meu comando, gritando uma dezena. Assim, todos têm sua face acobertada pela cegueira como uma máscara que os fazem clones que não pensam e não são cristãos como os de Beréia, para que vejam se os ensinos são realmente o que dizem ser. (Atos 17:10-11).

“E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra,” Atos 17:10-11, ARC.

Pink é um dos remanescentes que grita e tenta alarmar seus colegas de classe (seus irmãos) que estão caminhando cegamente para uma máquina que irá triturá-los (acabar com sua alma). Mateus 24:24.

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” Mateus 24;24, ARC.

A revolução das crianças que acontece em sala de aula é a vontade e um sonho de acabar com os cambistas – como Jesus fez no Templo – e marketeiros da fé que vendendo suas indulgências de bênçãos e curas (que os leva diretamente para o inferno, porque tratam do seu exterior, enquanto o interior já está devastado e arruinado pelo pecado).

Enquanto estes remanescentes pregam a sã doutrina, suas verdades, também não deixam de seguir a instrução de um professor sério e que juntamente com seus irmãos e amigos pôs os fundamentos.

“Partindo eu para Macedônia, roguei-lhe que permanecesse em Éfeso para ordenar a certas pessoas que não mais ensinem doutrinas falsas, e que deixem de dar atenção a mitos e genealogias intermináveis, que causam controvérsias em vez de promoverem a obra de Deus, que é pela fé.” I Timóteo 1:3-4, NVI. (grifo meu).

Então juntamente com Ap. Paulo (o verdadeiro) e o pastor Timóteo nós estamos os expomos dizendo:

“Hey false prophet, leave the christians alone”!

Oremos para que o Senhor desperte sua Igreja no Brasil, avive sua Igreja, nos livres dos falsos profetas, levante homens íntegros para com Ele e Sua Palavra para apascentar as Suas ovelhas.

Paz e subversão, pois eu estou inconformado com esta situação.

Pr. Anderson Alcides.

****

[1] Tudo sobre Another Brick in the Wall

Anúncios