Tags

, ,

Retornando com a série “Os hinos e cânticos que marcam nossas vidas”, tenho refletido sobre as “intempéries da vida”. Especialmente a passagem de Lucas 8:22-25, em que Cristo acalma a tempestade, tem-me levado à refletir: “E se Jesus não tivesse acalmado a tempestade?”.

Ouvindo um programa evangélico na rádio dias atrás, os participantes por vezes, ao responder à pergunta do apresentador/locutor, diziam: “Eu quero ser feliz”. Daí, entre a passagem de Lucas nas Escrituras à “Mas o que é a felicidade e como obtê-la”, lembro de um hino que meu pai gostava de cantar. Seu título é “Sou Feliz com Jesus”. Este hino foi entoado por diversas vezes em meu lar, geralmente quando a havia queda de energia e sentavámos no chão para conversamos, em família. Ouvimos muitas vezes meu pai entoar este hino. Posso considerar este post uma homenagem a ele, pelo dias dos pais – atrasado, eu sei – mas o que vale é a intenção não é?! (Eehehe)

Será que a felicidade é algo palpável ou não? Será que podemos ser plenamente, cem por cento felizes? O fato de termos lutas, dificuldades, mortes, desastres, anula nossa felicidade e a nossa paz? Lembro-me de Paulo ao dizer em sua primeira epístola aos Coríntios:

“Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos; E assim nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que a vida de Jesus se manifeste também na nossa carne mortal. De maneira que em nós opera a morte, mas em vós a vida.” 2 Coríntios 4:8-12

Sei que este post possa soar filosófico por demais, mas o intuito não é este. Me preocupo com esta geração que rejeita o sofrimento e nega por algumas vezes, que nele, Deus tem seus meios e Seus propósitos.

Meu desejo é que ao meditarmos nas Escrituras, no livro de Lucas, epístola aos Coríntios e no hino “Sou Feliz com Jesus”, que compreendamos e aceitemos o fato de que com lutas, com mortes, perseguições, pestes, podemos desfrutar de uma felicidade e uma paz que excede o nosso entendimento.

Sou feliz com Jesus

Letra: Horatio Gates Spafford

Se paz, a mais doce me deres gozar
Se dor a mais forte sofrer
Oh! Seja o que for, Tu me fazes saber
Que feliz com Jesus sempre sou

REFRÃO:

Sou feliz com Jesus, Sou feliz com Jesus, meu Senhor

Embora me assalte o cruel Satanás
E ataque com vis tentações;
Oh! certo eu estou, apesar de aflições,
Que feliz eu serei com Jesus!

A vinda eu anseio do meu Salvador
Em breve virá me levar
Ao céu onde vou para sempre morar
Com os remidos na luz do Senhor

HISTÓRIA DO HINO

Horatio Gates Spafford foi um presbiteriano convertido a Cristo através do evangelista Moody (foi um grande evangelista e avivalista do séc 19).  Horatio se tornou um advogado prospero na cidade de Chicago, mesmo depois de seu sucesso financeiro, continuou mantendo um relacionamento estreito com Moody e com um profundo interesse pelas campanhas de evangelização. Tinha apurado gosto pela musica e era devotado ao estudo das Escrituras. Meses antes do grande incêndio que atingiu a cidade de Chicago, em 1871, Horatio tinha feito pesados investimentos financeiros em uma área que foi totalmente destruída pelo fogo. Não bastasse esse terrível abalo financeiro, Spasfford passou por uma dolorosa perda de um filho. Esta morte trouxe grande sofrimento para toda a família.

O piedoso advogado, procurando um tempo de refrigério e descanso, resolveu viajar com a esposa e as 4 filhas para a Europa, onde se encontraria com Moody e Sankey em uma cruzada evangelistica na Inglaterra, em 1873.
Em novembro daquele ano, devido a inesperados compromissos de negócios, Spafford precisou permanecer em Chicago; mas ele enviou sua esposa e as suas 4 filhas conforme já estava programado no navio S.S. Ville du Havre.

Sua expectativa era seguir viagem dias depois. No dia 22 de novembro de 1873, o navio sofreu um acidente e naufragou em 12 minutos. Dias depois, os sobreviventes finalmente chegaram em Cardiff, no Pais de Galles, e a senhora Spafford mandou um telegrama ao seu marido: “SALVA, PORÉM SÓ”. Ele perdeu as 4 filhas de uma vez só.

Com toda essa angústia Horatio escreveu uma linda música buscando trazer a memória o que podia dar esperança a ele. A alegria eterna que ninguém e nada pode roubar foi expressa por ele na música que escreveu em meio a tudo isto

Paz a todos,

Anderson Alcides.

Convido você a deixar sua contribuição neste post. Qual o hino que marcou ou marca você? Qual relação com a bíblia possui e em que passagem? O que pode aprender com ambos, bíblia e cântico? Deixe nos comentários.

Anúncios