Tags

, , , ,

Cogito ergo sum.

Cogito ergo sum” – Célebre frase dita pelo filósofo e matemático francês René Descartes (1596-1650). Traduzido do latim Cogito ergo sum significa Penso, logo existo”, ou ainda, ‘Dubito, ergo cogito, ergo sum’, que assim é “Eu duvido, logo penso, logo existo”.

Descartes pretendia fundamentar o conhecimento humano em bases sólidas e seguras. Isto se deu ao fato do descontentamento das fundamentações do conhecimento medieval, cujas bases não eram claras e distintas. Assim questionou todo o conhecimento que era aceito como verdadeiro e correto. Deste modo, a dúvida, era o estopim para que percebesse que ele existia, pois pensava. Se ele duvidava, necessariamente pensava e conseguinte existia.

Diferentemente da época da Inquisição, que por cercear o conhecimento das Escrituras por aqueles que eram considerados a “ralé” do povo, atualmente o povo cerceia-se por vontade própria, ou finge não querer enxergar isto – ou talvez estejamos mesmo sendo proibidos de uma forma muito sutil.

Queremos “tapar o sol com a peneira”, ou então “varrer a sujeira para debaixo do tapete”, como se ela não existisse. Comparado então à frase célebre de Descartes, muitos praticamente deixam de existir, pois não duvidam e assim não pensam – se fizermos o caminho inverso.

A questão não é a importância da existência do ser, mas a importância do ser, e do ser pensante. É espantoso como em pleno século XXI, a sociedade vive pela política de pão e circo, mesmo com tanta informação, tecnologia, internet – e suas adjacências. Praticamente uma alienação. Uma preguiça intelectual tomou conta da sociedade, ao mesmo tempo em que há muita informação, porém, pouco conhecimento. Um paradoxo? Não. Conhecimento e informação são coisas diferentes. A mídia num todo, e em especial a televisão, violenta nossas mentes de tal forma, que inexoravelmente é um “estupro intelectual”.

Triste e lamentável é constatar tudo isto na Igreja do Senhor Jesus. Hoje infelizmente ela tem muita informação, porém pouco conhecimento.

O Apóstolo Paulo disse em Romanos 12:1-2:

“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” [Grifo meu]

E aqui ouso traçar o seguinte paralelo:

O cerceamento para conhecer as Escrituras Sagradas, dá-se ao fato de muitos líderes da Igreja dos dias atuais oferecerem um alimento espiritual ralo para crentes que deveriam estar se alimentando de coisas sólidas, e para os outros que seria necessário leite espiritual (a base da fé cristã, doutrina), oferece-se água com açúcar – fazendo assim a política de pão e circo, oferecendo em outra bandeja, bênçãos, curas, prosperidade, o melhor desta terra, milagres. Vivemos de frases feitas, frases de efeito, versículos retirados de seu contexto para justificar atitudes, pensamentos, liturgias.

É praticamente uma “anencefalia cristã evangélica”. Será que aqueles – e aqui me incluo – que estão apontando erros heréticos, práticas sincréticas da Igreja, ensinos errados, teologias espúrias como Teologia Liberal, Arianismo, Teologia da Prosperidade (esta última está bastante camuflada), relativismo da Bíblia e Sã Doutrina, e outras bizarrices, estão errados? São rebeldes, frustrados, recalcados – como disse um telepastor?

 “Cristo morreu não para tirar nossa inteligência e intelectualidade, mas para nos dar salvação” – se não me engano foi isso que vi dias atrás no facebook.

Ser cristão evangélico não é ser alguém que não pensa. Pelo contrário, ele pensa, como deve pensar em todo o tempo. Paulo nos chama a mudar nossa mente. Afinal, devemos louvar a Deus com entendimento, com a mentalidade. Não é possível prestarmos um culto racional, sem entendermos o porquê, do que e para que estamos fazendo.

Graças a homens que pensaram – e que vieram antes de Descartes mencionar a frase – estamos aqui. Se pensar fosse pecado, não estaríamos aqui hoje. Ainda estaríamos em catedrais assistindo missa em latim, sendo mentalmente estuprados e cerceados de conhecimento.

 

“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus?” Marcos 12:24.

Qualquer coincidência então seria pura semelhança? Convido você a “voltar a sua existência”, segundo Descartes.

É proibido pensar

Por: João Alexandre

Procuro alguém pra resolver meu problema
Pois não consigo me encaixar neste esquema
São sempre variações do mesmo tema
Meras repetições
 
A extravagância vem de todos os lados
E faz chover profetas apaixonados
Morrendo em pé rompendo a fé dos cansados
Com suas canções
 
Estar de bem com vida é muito mais que renascer
Deus já me deu sua palavra
E é por ela que ainda guio o meu viver
 
Reconstruindo o que Jesus derrubou
Re-costurando o véu que a cruz já rasgou
Ressuscitando a lei pisando na graça
Negociando com Deus
 
No show da fé milagre é tão natural
Que até pregar com a mesma voz é normal
Nesse evangeliquês universal
Se apossando do céus
 
Estão distantes do trono, caçadores de deus
Ao som de um shofar
E mais um ídolo importado dita as regras
Pra nos escravizar.
 
É proibido pensar

Sola Scriptura, Sola Fide, Solu Christus, Sola Gratia, Soli Deo Gloria;

Anderson ALcides.

Anúncios