Tags

, , , , , , , , , , , , ,

Existem certos momentos que não sei se fico assustado e pasmo com as “novas” que ouço a cada dia, ou nem mais me importo por ser tão “comum” acontecer. Talvez seja pelo fato de que, eu não esperava ouvir algumas coisas de determinadas pessoas.

Bom, o que quero explicar está linhas abaixo. Mas há coisas que já foram ditas até por outros irmãos na blogosfera, e por isso talvez o que eu diga é praticamente… chover no molhado. Então, leve apenas como desabafo, e sinceramente, espero que te leve à reflexão.

Antes, não vou me espantar se alguém conhecido da cidade me criticar, dizer que sou rebelde, que sou frustrado, que críticos só criticam por que não fazem nada e coisas do tipo. Estou me acostumando, ok?! Então se quiser falar, que falem. Nestas horas lembro dos Reformadores.

Bom, continuando. Como disse um irmão uma vez e tenho que concordar com ele: “Existe um equivoco muito comum entre os cristãos: a ideia de que a coisa mais importante do universo para Deus é ganhar almas.” Baseados em Marcos 16, usado de forma isolada, muitos da Igreja acreditam que sua grande missão é ganhar almas. Isso, explico depois.

Mas, esta ideia de que neste texto da Bíblia, o “Ide”, é um mandamento de ganhar almas, tem gerado uma cultura do ‘tudo é válido’. Vou explicar o por que.

Certo dia, estávamos minha esposa e eu, em direção ao trabalho. Liguei o rádio do carro num programa evangélico, cujo espaço na programação foi concedido por uma rádio da cidade, que por sinal não é de cunho religioso, se assim podemos dizer.

Passados alguns minutos, o líder da programação, conhecido pastor de uma denominação da cidade, passa a palavra a outro pastor a fim de explicar sobre uma campanha que havia nesta igreja, e nisto, ele convida os ouvintes a comparecem à campanha com o seguinte: “…estaremos lá, jogando o baralho santo, para mostrar o poder de Deus…”

Nesta hora, minha esposa e eu nos entreolhamos, com a mesma cara que eu imagino que você fez agora!

Lembro que quando criança, aprendemos que tais praticas são abomináveis ao Senhor. Toda prática oculta, conhecidas atualmente como quiromancia, cartomancia, clarividência, atividades adivinhatórias é pecado, pois é contra a Palavra do Senhor – Bíblia.

Deuteronômio 18:9-1: “Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás para com o Senhor teu Deus.”

A Bíblia diz em Isaías 8:19: “Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? acaso a favor dos vivos consultará os mortos?”

Em Jeremias, o Senhor diz que os adivinhadores são mentirosos e falsos profetas, “eles vos profetizam mentira” – Jeremias 27:10. Deus diz que a adivinhação é falsa, fútil, estúpida e mentirosa, “uma visão falsa e adivinhação mentirosa” (Ez. 13:7). Em Atos 16, Paulo repreende um espírito de adivinhação que atuava em uma moça. Em outras passagens, diz que feiticeiros não herdarão o reino dos céus (Gálatas 5:19-21; Ap. 22:15).

Fico espantado como a Igreja de Cristo, em boa parte, mesmo que por inocência, adota práticas das quais o Senhor rejeita, abomina e caracteriza como pecado, com o fim de atrair pessoas usando a semelhança. Não quero ser pretencioso em querer saber o que as pessoas pensam, até porque não cabem a mim, mas acredito que o raciocínio delas seja assim: “se lá vão jogar “baralho santo”, vão ler a mão, vão fazer a oração forte do descarrego, eu vou ficar livre deste mal que me segue, desta doença que me aflige, deste “encosto” que está na minha vida. Vou me libertar”.

Percebe o que acontece?  Não há transformação de vida. Pessoas acabam relativizando Palavra de Deus, idolatram profecias e profetas, ficam ávidas por revelações (que muitas vezes não passam de adivinhações fajutas – ou o profeta já sabia de algo da vida da pessoa), e você pode acrescentar várias coisas aqui nesta lista, que já percebeu o que pode acontecer.

É triste notar que infelizmente muitos evangélicos neopentecostais estão mundanizando a Igreja, quando na verdade a Igreja foi chamada para ser diferente, não comungar com tais práticas, porém sim, pregar as Boas Novas do Evangelho de Cristo, que quer queira você ou não, não é nada disto aí acima.

Para argumentar que toda forma de proclamação é benéfica e válida, se apenas uma alma foi salva, muitos podem usar o texto de Filipenses para argumentar.

Filipenses 1.18 diz “Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei“.

Então tá queridão! Vamos abrir um prostíbulo gospel, com irmãzinhas dançando e cantando com roupas íntimas, para ganharmos aqueles que estão mergulhados nesta vida.  Vamos abrir uma Tenda Gospel Adivinhações, com um pastor numa mesa branca, com um globo brilhante ao centro, duas “irmãs” ou “irmãos” dando apoio, caso alguém fique possesso (sinceramente não me espantaria se acontecesse o último).

Então será que vale tudo realmente para ganhar vidas? Temos que nos fazer iguais a outras religiões e cujas práticas são contra a sã doutrina? Misturar-se com o mundo ou adotar práticas semelhantes, jargões, para não parecermos diferentes; dizer que Deus é acima da religião, participar de culto ecumênico proclamando que o amor de Deus é sobre todas estas coisas, que Deus por ser amor não julgará cada um por seus atos é realmente bíblico?

Sei não! Mas quando eu penso que já vi e ouvi de tudo, de quem eu menos esperava, fico chocado novamente. Tenho que concordar com um pastor que em um de seus sermões constatou que a Igreja Brasileira não cresceu, ela apenas inchou. Não houve crescimento espiritual substancial. Não houve ensinamento da sã doutrina.

Talvez seja por isso haja tanto mundanismo, práticas sincréticas e tantas heresias sendo pregadas por aí.

Que o Senhor tenha misericórdia do Seu povo. Misericórdia de nós, míseros pecadores. Misericórdia de pastores que estão se desviando da sã doutrina.

Que o Senhor levante obreiros íntegros para a Seara. Que Calvinos e Luteros se levantem. Que a Sã Doutrina seja pregada. Que o verdadeiro Evangelho, Puro e Simples, seja pregado.

Ao povo de Deus e a todos, seja a paz que excede todo entendimento.

Anderson Alcides.

Anúncios