Tags

, , , , , , , ,

Olá pessoal, VOLTEI!! E pra começar quero divulgar este texto abaixo, que vi no Twitter e com autorização do autor, traduzi. Muito edificante. APROVEITEM!!!

Hello guys, I’M BACK!! To start I wanna disseminate the article below, that I saw at Twitter and with author’s authorization, I translated. Very uplifting. ENJOY IT!!

By: MICHAEL K. REYNOLDS

Fonte/Source: http://www.michaelkreynolds.com/?p=556

ÁGUA PARA CAMELOS.

Quase todos os casamentos começam com uma mentira.

Esta mentira é selada com duas simples palavras – “Eu aceito”. Mesmo antes de estas palavras serem trocadas entre um homem nervoso num terno caro alugado e uma mulher vestindo um lindo vestido branco que certamente não servirá novamente, a decepção tipicamente começa meses e anos antes das festividades de casamento.

Nós chamamos carinhosamente de “processo de galantear”, onde atingiremos extremos para convencer nosso futuro cônjuge que não há nenhuma tarefa grande, nem necessidade muito grande, quando vem com o como iremos tratá-los.

Infelizmente, o compromisso do casamento raramente ultrapassa o primeiro ano, e às vezes termina com o freio dos pneus do avião pousando ao final da lua-de-mel.

Enquanto sociedade, quando se trata de falsidade ideológica, nós não temos nenhum problema em jogar duro com um vendedor de carros ou executivos de marketing (neste ponto sou particularmente sensível). Mas raramente nós cumprimos nossos votos de casamento com responsabilidade.

Nós podemos desculpar a mudança de entusiasmo como correção natural de uma exuberância irracional ou da tolice da juventude, mas nós não podemos facilmente descartar as promessas que fizemos diante de Deus.

Então o que acontece? A música desaparece?

Uma excelente pista vem da Bíblia, onde podemos ouvir uma circunstância marcante que levou Isaque e Rebeca a ficarem juntos.

Isaque, você pode chamar, de “filho escolhido” de Abraão, o qual Deus prometeu a ele, aquele que ele e sua esposa Sara impacientemente esperaram muitas décadas para chegar.

Quando o tempo chegou para que Isaque achasse uma esposa, Abraão deu uma tarefa a Eliezer, seu mais sábio e confiável empregado.

Ele foi enviado a uma missão para encontrar uma noiva da “terra natal”, o lugar onde Abraão foi criado e teve família.

Como você pode imaginar, Eliezer temeu “pisar na bola” logo no primeiro objetivo. “Como vou encontrar a mulher certa?”. Então após viajar uma longa distância até chegar ao seu destino, ele compreensivelmente e de forma louvável buscou ajuda divina.

“E disse: O SENHOR, Deus de meu senhor Abraão, dá-me hoje bom encontro, e faze beneficência ao meu senhor Abraão!

Eis que eu estou em pé junto à fonte de água e as filhas dos homens desta cidade saem para tirar água;

Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o seu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque, e que eu conheça nisso que usaste de benevolência com meu senhor.” Gênesis 24:12-14

Em essência, ele pediu a Deus que identificasse a mulher com a “coisa certa”. Esta seria aquela que não somente lhe daria água para beber, mas também aos seus camelos.

Agora, imagine que o camelo pode beber mais de 30 galões num único momento, e que Isaque tinha 10 camelos, aquilo foi o maior ato de generosidade. Foi um ato completamente altruísta.

É importante notar que Eliezer, poderia ter pedido a Deus para indicar a esposa através de outros sinais:

Que seja a esposa escolhida de Isaque aquela que:

  • Aquela que chegar com a maior jóia;
  • Aquela que for a mais linda e ter um belo porte;
  • Aquela que chegar com uma maneira inovadora de pegar água;

Ao invés disto, ele pediu uma mulher que fosse transbordante de bondade.

Quando estamos namorando – tentando casar – sempre damos água de beber um ao outro todo o tempo. Amamos servir um ao outro de um modo maravilhoso, criativo e altruísta.

Um vibrante e crescente relacionamento é onde nós continuamos a dar água aos camelos, mesmo depois que a tinta da caneta que assinamos a certidão não exista mais.

Isto não deveria ser necessário nos meios em que estamos mais preparados, mas ao contrário, nas áreas em que nosso cônjuge tem mais sede.

Poderia ser cozinhar quando você está morto de cansado, ou trabalhando num segundo emprego para poder quitar as dívidas. Poderia ser indo ao balé quando na realidade você gostaria de ir ao jogo de futebol. Ou somente sentando e ouvindo quando você preferiria assistir TV.

Ou poderia ser até mais desafiador. Pode ser dando o respeito ao marido que talvez não mereça, ou amando a esposa que às vezes não é amável. Algumas vezes pode ser até desconfortável, desagradável, estressante, enlouquecedor, desencorajador, cansativo e aparentemente forçado.

A verdade é, é uma tarefa impossível se manter sozinho durante toda uma vida. Dar água sozinha a muitos camelos se tornará insuportável.  É aquele que precisará de ajuda divina.

A boa notícia é que tipo de ajuda está sempre disponível. Você só precisa perguntar.

Anúncios